Minha vida nestes últimos dois meses e meio

Achou que a Semana Groovy havia acabado? Nope, pelo contrário, estava apenas tomando um fôlego para poder voltar cheia de novidades! Neste post conto o que andei aprontando nestes dois meses e meio.

itexto

logo_freehand_pequeno

Como muitos já sabem, finalmente a itexto é minha única ocupação profissional. No dia primeiro de janeiro deste ano oficializamos a empresa e desde então estou experimentando um dos (provavelmente O) melhores momentos da minha vida. O aprendizado tem sido monstruoso e tenho executado uma quantidade titânica de trabalho. Nestes dois meses e meio é incrível o que conseguimos com uma equipe tão pequena (eu e Nanna):

  • Oficializamos a empresa
  • Montamos nosso primeiro escritório físico em Belo Horizonte com tudo o que precisamos para atender melhor nossos clientes em um ponto excelente.
  • Novos e importantes clientes
  • Novos e importantes fornecedores
  • Criamos o canal da itexto no YouTube que a partir de abril começará a receber uma série de vídeos nos quais já estamos trabalhando (canal você cria em cinco minutos, já a infra que montamos é outra história).
  • Refizemos o site oficial da empresa pelo menos umas quatro vezes.
  • Melhoramos nossos canais de comunicação com os clientes visando fornecer feedback imediato sobre todas as tarefas que realizamos (é a área de clientes da empresa)
  • Profissionalizamos o modo como a empresa é administrada graças à Nanna.
  • Começamos a trabalhar a questão do marketing (em redes sociais e principalmente fora delas).
  • Erramos em alguns momentos mas rapidamente conseguimos resolver os problemas (considero estes pequenos erros talvez o nosso maior feito).
  • Montamos toda a infraestrutura necessária para nossos treinamentos: vídeo conferência, ambiente colaborativo, material didático (mais sobre isto abaixo!), ementas, definição de valores, custos, ambiente físico, etc.
  • Começamos a ministrar nossos treinamentos de Groovy e Grails pelo país tanto in company quanto remotamente (e parece que fora do Brasil em breve também!)
  • Já executamos nossas consultorias sobre desenvolvimento de software em clientes espalhados por todo o país E em Belo Horizonte.
  • Iniciamos nossos serviços de desenvolvimento customizado e evolução de legado.
  • E agora estamos iniciando o processo seletivo para a contratação de estágio aqui em Belo Horizonte.

Dado que nossa empresa tem como foco principal desenvolvedores como vocês, isto trás uma série de excelentes notícias, a começar pelos produtos nos quais já estamos trabalhando e aqueles que já existiam e estão sendo aprimorados:

  • Vamos lançar um novo produto nos próximos meses voltado a desenvolvedores inteiramente gratuito que, acredito, ajudará a todos nós (ainda não posso falar muito a respeito, mas sei que vocês irão gostar).
  • Grails Brasil sofrerá mais um upgrade importante.
  • Muito conteúdo gratuito já está em produção e encaminhado para ser publicado em diversos meios.
  • Devemos começar a investir em eventos e comunidades em breve.

Fatos que confirmamos

Dois meses e meio é muito pouco tempo para poder confirmar todas as nossas pré-concepções, mas duas já posso adiantar.

A esmagadora maioria das pessoas são *muito* boas

É muito tentador pensar que o próximo quer o seu mal: eu mesmo já afundei nesta pré-concepção diversas vezes, mas devo admitir que sempre acreditei nas pessoas. Talvez por isto  me irrita pensamentos que diminuam ou menosprezem programadores ou qualquer outra pessoa no ambiente de trabalho.

Todos a quem pedimos auxílio nos ajudaram prontamente e, quando não o fizeram, foi nítido que não foi uma ausência proposital. Além disto a esmagadora maioria dos que nos procuraram nos trouxeram excelentes ganhos e nos esforçamos ao máximo para retribuir em intensidade igual ou maior.

Resumindo: você tem o que espera do próximo. Acha o mundo medíocre e cruel? É o que obterá (daí pra baixo). Espere o melhor e terá sempre surpresas agradáveis. Sempre gosto de citar este vídeo do Viktor Frankl. “Se você subestimar o homem, obterá o seu pior”.

A todas estas empresas e indivíduos apenas digo isto: obrigado, obrigado e obrigado!

(e aqueles que talvez intencionem te prejudicar? Ah, detectando-os simplesmente os ignore para focar no melhor oras! Há decepções? Claro, mas prefiro vê-las como percepções momentâneas e não eternas.)

Se conhecer é fundamental

Por alguns anos quando pensava em focar minha vida na itexto a principal pergunta era: “mas o que vamos vender, mais que isto, quem somos?”. Já vi empresas que bradavam com orgulho seus 10 valores e, devo confessar, sempre me deram a impressão de serem excelentes “especialistas em porra nenhuma”. O oposto também já vi: nenhum valor bem definido. Resultado? Você não consegue ver o foco e faz qualquer coisa.

(Nanna e André Pereira, obrigado por terem aberto meus olhos para isto)

Muitos anos atrás quando ainda trabalhava na ECM me lembro de ter ouvido uma frase interessante: “para sair do lugar você tem de saber aonde quer chegar” (não sei se foi do Bacelar, Dedé ou Carlos Eduardo (acho que foi dos três)).  Na época foi uma daquelas citações que achei bonitas e achava que havia entendido. Hoje entendo quando me lembro do primeiro dia deste ano na qual, sabendo exatamente o que queríamos conseguimos montar o escritório físico em duas semanas com um investimento financeiro mínimo.

Confesso que só me senti seguro para mergulhar na itexto quando finalizamos a primeira versão do novo site na qual afirmamos nossos três principais valores (antes até da formalização da mesma), quem somos e o que fazemos. Logo na sequência descobrimos que não sabíamos quem eramos totalmente, foi quando ficou claro nosso real cliente: o desenvolvedor.

Hoje sabemos o que podemos ou não fazer, quem podemos ou não buscar, o que precisamos para executar nosso trabalho e principalmente, o que não precisamos ou queremos. Resultado? Nosso custo operacional é significativamente reduzido e nossa produtividade maximizada. Poucas empresas podem dizer isto que direi agora: na primeira semana de fundação da “itexto Consultoria em Tecnologia da Informação” já estávamos no verde (eu full time, Nanna uns 20% do tempo pois precisa cuidar do seu escritório).

Resumindo: não tem certeza a respeito do que deve ser feito, repense ou simplesmente desista buscando outro foco.

O famigerado livro de Grails

falando_de_grails

Ainda não tem capa, mas vai ter em breve!

 

No meio de todas estas “coisas itexto” havia o projeto do meu segundo livro, desta vez sobre Grails a ser publicado pela Casa do Código que não estava apenas “super atrasado”, mas sim “ultra atrasado” em mais de um ano. Então, já que estava com a mão na massa, por que não terminar logo com isto? E nestes dois meses o livro que tinha algo em torno de umas 180 páginas pulou para mais de 400. Sim, ele está pronto, já foi entregue e agora está na fase de revisão.

Será publicado na primeira quinzena de abril (daqui a pouquinho) e confesso estar bastante coruja com este segundo filhote. Minha principal dificuldade foi no formato a ser adotado: no meio do projeto decidi mudar completamente o livro adotando uma narrativa bastante diferente da convencional: ao invés de “mais um manual”, por que não um diálogo entre eu, você e alguns amigos que acabaram entrando na história?

Foi feita então uma segunda grande pesquisa além da técnica: a de narrativas. Li boa parte do Platão, Xenofonte, Shakespeare, reli o “Goedel, Escher, Bach“, Gil Vicente, ensaiei infinitas conversas em minha mente e o resultado está aí. Se for um absoluto fracasso pelo menos a aventura intelectual terá valido (e muito) à pena.

Lá no início disse que iria falar mais a respeito do material didático da itexto, certo? Então: todos os alunos que participam dos nossos treinamentos recebem uma cópia autorizada digital do livro (o que lhes dá direito a atualizações gratuitas). Alguns alunos inclusive já receberam este material e, até agora, pelo feedback que recebi, parecem estar gostando bastante!

(ah, já comecei o terceiro livro, desta vez só sobre Groovy e seu ecossistema)

Treinamento Groovy e Grails no Instituto Pangea

E ainda houve o treinamento “Voando com Grails” ministrado no Instituto Pangea, precedido pela “Maratona Groovy e Grails”!

E eu ainda emagreci!

Antes de ontem vi ser publicada na InfoQ Brasil uma palestra que dei em 2014 para o evento DevDay 2014 sobre Grails e assistindo ao vídeo fico impressionado com um “pequeno” detalhe: emagreci demais! Naquela época eu estava pesando algo em torno de 110 kg,hoje, 98 (acho que um pouco menos pois não consulto a balança há algum tempo). Como? Cortei a Coca Cola, parei de comer 90% das porcarias que amava, comecei a me alimentar melhor, andar mais (vou e volto para o trabalho a pé) e levar ainda mais a sério os conselhos da minha pulseira.

Isto tudo somado ao fato de que hoje trabalho bem mais (e com muito mais prazer) acabou gerando este resultado. De vez em quando ocorrem algumas recaídas, mas aí caminho um pouco a mais e a coisa começa a se normalizar. Dica: abrir empresa te emagrece.

Então…

A partir da semana que vêm Semana Groovy volta com sua programação normal e eu com certeza irei publicar muito mais material tanto aqui quanto em outros meios.

Obrigado ao suporte de todos vocês!

 

15 thoughts on “Minha vida nestes últimos dois meses e meio

  1. Parabéns Kico e sucesso na nova empreitada.. to no aguardo pelo livro de Grails.

  2. INSPIRADOR! É o mínimo que posso dizer de tudo que você contou e está rolando contigo, Kico! Sucesso, meu camarada! Tu vai muito longe, não tenho dúvidas disso!

  3. Disse no FB e repito aqui… ÉS O CAAAARAAAAAA…

    Só eu e Deus sabemos o quanto eu estava esperando esse seu livro de GRails… Hueheueheuheueheuehueehue.

    Estou parece criança no natal esperando o brinquedo novo.

    Parabéns cara, você merece tudo o que está passando na sua vida.

    Abraços ;)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *