A Dialética do SPAM

Com o desenvolvimento da Internet, novas formas de fazer negócio foram criadas, e a possibilidade de ver seu produto sendo divulgado nacionalmente e internacionalmente a preços extremamente baixos se tornou uma realidade. Suponhamos aqui que você possuí um produto e deseja ardentemente divulgá-lo pela Internet pois acredita que com isto poderá ter lucros absurdos. Uma das alternativas que lhe foram expostas foi a do SPAM, ou seja, enviar sua mensagem por e-mail para uma lista imensa de pessoas que ainda não lhe conhecem e que passarão a conhecer através do seu e-mail.

Terá início então um processo constituído por três estágios basicamente, nos quais talvez você se identifique caso já tenha tentado enviar mensagens não solicitadas para se divulgar.

O primeiro estágio têm início quando você acredita que a melhor alternativa para se divulgar seu negócio é o SPAM. São expostas três vantagens que tornam tal prática simplesmente imbatível: alta velocidade, a possibilidade de divulgar seus produtos para uma quantidade enorme de pessoas e o melhor: a um preço mínimo. As pessoas que lerem sua mensagem gostarão tanto do seu produto que acabarão visitando sua página, e desta multidão que verá seus produtos, pelo menos uma parte os comprará, o que lhe proporcionará um lucro fantástico!

Bom, o próximo passo consiste em conseguir uma lista de endereços. O problema é que você colocou seu site na Internet faz pouquíssimo tempo, e este ainda não está muito conhecido. No entanto, nem tudo está perdido, pois você recebeu em sua caixa postal uma mensagem oferecendo-lhe um CD contendo uma lista gigantesca de endereços de correio eletrônico. Logo, a saída mais óbvia (e também a mais prática) consiste em comprar este CD, que é vendido a preços muito baixos. Observe bem como o SPAM funciona! Você acaba de comprar um produto de alguém que lhe enviou uma mensagem não solicitada que poderá suprir suas necessidades! Se funcionou com o cara que está lhe vendendo este produto, com certeza funcionará para você também!

Passado algum tempo o CD chega à sua casa. Nele estão contidas as gigantescas listas prometidas pelo vendedor, também estão incluídos alguns programas que lhe possibilitarão enviar suas menagens. Agora basta que você redija o seu texto utilizando um destes programas, abra uma lista e pronto, milhares de pessoas virão em busca de seu produto.

Após enviar sua mensagem você verifica sua caixa postal. Há inúmeras mensagens novas! Enquanto observa seu computador baixando as mensagens, imagina que serão seus clientes, todos ávidos por seu produto. Baixadas todas as mensagens, percebe que a imensa maioria delas contém o mesmo assunto: são mensagens que voltaram para você. Outra parte destas mensagens consistem em pessoas pedindo-lhe para que remova seu endereço de sua lista, pois seu produto não lhes interessa. Há mais dois tipos de mensagens que talvez você receba. Parte delas consiste em produtos que lhe estão sendo oferecidos. E uma minoria consiste em mensagens realmente úteis (estou supondo o recebimento de pelo menos UMA mensagem útil).

“Que estranho…” – você pensa. “Acabei de comprar esta lista, e me voltam mensagens”. “Mas a lista está novinha? Como isto é possível?”. Bom, então provavelmente a culpa é do programa que você utilizou para enviar suas mensagens. Novamente você tenta enviar sua mensagem (com um outro programa, também incluído no CD, ou então que você baixou da Internet), e a mesma situação se repete.

Até então, o que importa é que as pessoas recebam suas mensagens. Se não voltaram todas as mensagens que você enviou, então é sinal de que algumas chegaram a seus destinatários que você até então realmente acredita que leram e se empolgaram bastante com o seu produto. E se eles leram sua mensagem, e gostaram do seu produto, é bem possível que tenham visitado o seu site (suponha aqui que do resto das mensagens que não voltaram, não foram todas as pessoas que lhe pediram para remover seu endereço da lista). Sendo assim, você ansiosamente visita a página do seu contador, e têm uma surpresa incrível!

O número de acessos continua baixo. Se subiu, não subiu tanto quanto você imaginava que fosse subir. Mas sejamos otimistas. O número de acessos ao seu site subiu um pouco. Se você recebia 20 visitas por dia, passou a receber 21. No entanto, com o passar do tempo desde que você enviou sua mensagem (lembre-se, você a enviou duas vezes, pois acreditava que a culpa era do programa, e não da lista), o número de acessos do seu site voltou a ser de 20 acessos por dia.

Bem, se você mandou a mensagem daquela vez, e a audiência do seu site aumentou, e logo depois diminuiu, é sinal de que você deve enviar sempre as suas mensagens, pois assim as pessoas continuarão a visitar sua página e comprar seu produto, pois se ninguém o comprou até agora, talvez de tanto você insistir acabe comprando não é mesmo?

Bom, após algumas mensagens enviadas, você percebe que o número de e-mails que você recebe pedindo para serem removidos de sua lista começa a crescer. Se começa a crescer, é sinal de quê cada vez mais e mais pessoas não querem mais receber notícias a seu respeito. Agora você entrou em um novo estágio nesta dialética do SPAM.

Neste novo estágio, você percebe que o SPAM não lhe ajudou em nada. Apenas o seu lado era visto, e não o do destinatário. Você supunha que este iria se interessar pelo seu produto (se não o apresentasse, como o iriam conhecer não é mesmo?), no entanto percebeu que a maior parte daquelas pessoas para as quais sua mensagem fora enviada ou não existem ou então pediram para serem removidas, ou seja, as que realmente existiam estavam sendo incomodadas por você.

Então você começa a se indagar o porquê disto. E, visto que agora está consciente de quê sua prática estava causando transtornos para aqueles a quem você devia estar ajudando com seu produto (estou supondo aqui que você não se interessa só pelo dinheiro que irá ganhar com seu produto, mas também com o fato de que este ajudará em muito as pessoas que o utilizarem), ou seja, ao invés das pessoas passarem a gostar daquilo que você estava vendendo, passaram a ter uma certa antipatia(estou sendo otimista) por este e pela sua marca (ou seja, por você).

Neste novo estágio em que você entrou, de repente percebe que se vê apagando diariamente da sua caixa de correio uma série de mensagens prometendo produtos simplesmente fantásticos, e de repente se liga que outras pessoas deveriam estar fazendo o mesmo com as suas mensagens. Conversando com seus amigos, nota que a grande maioria se queixa destas incômodas mensagens, que acabam por ocupar todo o espaço em seu provedor e lhes dão um bom trabalho na hora de apagá-las.

Um dia, por curiosidade, pega aquele CD que não serviu para nada e o coloca no computador. Você deseja ver o conteúdo das listas. E percebe algo muito interessante. As listas contém inúmeros e-mails, não há dúvidas de quê pelo menos uma pessoa recebera aquelas mensagens que você enviava, mas no entanto, não há como ter a menor certeza a respeito de quem foi esta pessoa, se você quiser chegar a esta pessoa novamente, terá de enviar toda a sua lista novamente, e causará todo aquele transtorno a todas aquelas pessoas que lhe pediram para remover seus endereços de sua lista.

De repente a expressão “mensagem não solicitada” (SPAM) passa a fazer sentido para você, que passa a simplesmente repudiar qualquer tipo de prática de SPAM. Agora envia mensagens de correio eletrônico só para seus amigos ou para aquelas pessoas que visitaram sua página e entraram em contato com você por estarem interessadas em seus produtos.

Você se informa melhor, e descobre inclusive que uma das maiores ameaças para o futuro da Internet é a tal prática, que congestiona os servidores, faz com que alguns provedores de acesso sejam bloqueados por outros que deles recebem SPAM, descobre também que há pesquisas feitas pelo mundo inteiro que comprovam o fato da maior parte da população ser avessa a tal prática, etc. Resumindo: percebe que estava totalmente equivocado.

Mas o número de acessos do seu site continua baixo. É preciso que haja uma outra alternativa para divulgar seus produtos pela Internet. Uma alternativa que seja viável financeiramente, visto que o dinheiro anda em falta. E chega também à óbvia conclusão de que nada surge do nada. Talvez haja algo que possa ser aproveitado desta sua experiência mal sucedida.

É neste ponto que nossa dialética encontra sua síntese. Você teve uma idéia que deverá finalmente aumentar a audiência do seu site. Claro, não existem resultados mágicos que farão seu site deslanchar, mas você encontrou uma solução, solução esta que sempre esteve na sua frente, rindo de você por estar sendo ignorada de uma maneira tão ridícula (já reparou que as melhores soluções costumam ser as mais simples?). Esta consiste simplesmente em pedir às pessoas que se interessarem pelo seu conteúdo que estas lhe forneçam seus dados, para que assim torne-se possível mantê-las atualizadas.

Assim, você poderá saber exatamente com quem está falando, e poderá inclusive, dentro desta sua lista de endereços, selecionar somente aquelas pessoas para as quais sua mensagem realmente interessa. Estas realmente lerão sua mensagem, e mais: provavelmente, caso troquem de e-mail, lhe enviarão uma mensagem pedindo para que você continue enviando suas mensagens, só que para o novo endereço, coisa que era simplesmente inimaginável com a prática do SPAM. Aquelas pessoas passaram realmente a se interessar pelo seu produto, e o indicam para outras pessoas, e com o tempo, seu produto passa a ficar mais conhecido, e o que é melhor, as vendas aumentam! Claro, o sucesso poderia ser bem maior se você não tivesse adotado o SPAM, pois o número de pessoas com antipatia de seu produto seria menor.

Caro leitor, caso esteja interessado em praticar o SPAM, o caminho a ser seguido será muito similar a este. É muito improvável que algo mágico ocorra e um caminho totalmente diferente seja trilhado. É possível pular o primeiro estágio desta dialética. A terceira parte do processo é sem sombra de dúvidas a mais eficiente. Agora que se encontra informado, fazer a escolha certa é apenas uma questão de inteligência.

2 thoughts on “A Dialética do SPAM

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *